Caso ADES: Uma marca em risco

O suco Ades, bebida à base de soja, muito conhecida no Brasil, foi um dos assuntos mais comentados na última semana. Estes comentários não aconteceram em torno do valor de sua marca, por uma propaganda inusitada ou pela qualidade do produto, mas por erro de produção em um de seus lotes.

O caso aconteceu no último dia 13/03, quando a Unilever descobriu a contaminação de hidróxido de sódio (soda cáustica) especificamente em 96 unidades de seu suco de maçã. Na quinta feira, 14/03, a fabricante anunciou um recall deste lote em todo o Brasil.

Unilever assume oficialmente que 14 pessoas tiveram problemas após consumirem o suco. De imediato, elas foram submetidas a atendimento médico e não houve necessidade de internação. Na segunda feira (08), a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) anunciou a suspensão da fabricação e venda da linha de sucos Ades.

O fato gerou grande repercussão, inclusive tornando a marca motivo de chacota, como na analogia que os internautas estabeleceram entre o suco de maçã e a história da Bela Adormecida ou relacionando o produto com um item de limpeza nas redes sociais. O ocorrido precisa ser levado a sério, pois um problema como esse pode gerar grandes prejuízos ligados à imagem da empresa e, por consequência, ao valor de sua marca.

As grandes, médias e pequenas empresas devem tirar desse ocorrido exemplos de como evitar problemas a sua imagem. Resta-nos saber qual será a duração desta polêmica e a desconfiança que a mesma vai gerar em seus consumidores.

Fonte das imagens: kibeloco.com.br / facebook.

Esta entrada foi publicada em Saiu na Mídia e marcada com a tag , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>