Chamados “mercados de bairro” estão em alta, mas enfrentam o desafio da profissionalização

Com índices de crescimento mais altos do que os dos hipermercados, os chamados “mercados de vizinhança”, “mercados de bairro” ou simplesmente “mercadinhos”, somam hoje mais de 55 mil estabelecimentos no Brasil, tendo uma média de crescimento anual de 5%.

O mercadinho ao lado de casa já faz parte da vida e da rotina dos brasileiros.

Em 2010, por exemplo, os pequenos avançaram 8,5%, enquanto os grandes estagnaram. Em entrevista ao Mundo do MarketingMarco Aurélio Lima, Diretor da GfK no Brasil e responsável pela pesquisa “Mercado de Vizinhança – Um desafio para a indústria”, revelou que:

“No ano passado, os grandes cresceram de 1% a 2%, o que ainda representa uma grande distância do pequeno varejo, que vai continuar crescendo”.

O sucesso dos mercados de bairro está não somente na conveniência que oferece ao consumidor, a qual impulsionou o canal a responder por mais de 40% do volume das vendas em alimentos, higiene, limpeza e perfumaria no ano passado. Outros fatores que contribuem para este cenário é estabilidade econômica do país e a melhoria de renda da população, que juntas refletem na desconcentração da Economia e da Indústria.

Contudo, se por um lado os tais “mercadinhos” gozam de um ótimo momento, por outro eles têm de enfrentar sérias questões como o desafio de se estabilizar, de conquistar a devida atenção à sua expansão e, sobretudo, de superar a carência de uma profissionalização adequada, capaz de fazer seus negócios se desenvolver de forma consistente.

De acordo com a pesquisa da GfK, 80% dos varejistas não cursaram ou concluíram uma universidade. Com experiência média de 16 anos, faltam entendimento e competências mais avançadas para os lojistas se relacionarem com a indústria e os próprios consumidores.

Mas, se você atua neste segmento é fundamental ter a consciência de que é possível mudar esse quadro. De acordo com consultora e diretora de projetos da ABC Consultores Adriana Bastos, para profissionalizar o Varejo, além do preparo dos gestores, com cursos e treinamentos, é preciso atuar em 4 pontos essenciais:

  • Visual merchandising: Melhorar a exposição de produtos, limpeza, layout interno e externo, sinalização e ambientação cada vez mais atraente e convidativa às compras;
  • Controles: Só se pode gerenciar aquilo que se pode medir, portanto, é necessário monitorar diariamente toda a operação da empresa, mesmo que pequena. Controle de estoque, compras, despesas, margens de lucro e acompanhamento econômico-financeiro devem ser trabalhados o tempo todo;
  • Pessoas: Contratar as melhores pessoas e conseguir mantê-las na empresa motivadas e realmente preparadas para atender os clientes é um desafio para as empresas de Varejo, independente do porte, contudo, é um ponto crucial;
  • Promoções: Para atrair e fidelizar clientes promoções são fundamentais. Sobretudo nos mercados de bairro, a criatividade no apelo promocional é muito importante: além dos descontos, pode-se fazer sorteios, brindes, eventos, parcerias com fornecedores, enfim, o importante é movimentar a loja o tempo todo!

Atuando nessa área, a ABC Consultores oferece programas especiais programas especiais de consultoria e treinamento que visam preparar empresas e pessoas para melhorar sua participação no mercado em que atuam, e enfrentar a concorrência com profissionalismo, ética e competência.

Entre em contato conosco e fique por dentro de como fazer o seu negócio não só aproveitar as oportunidades do momento, como também crescer com base em profissionais preparados para os desafios dos novos tempos.

Esta entrada foi publicada em Varejo e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>