Music branding: A trilha que embala sua marca é a mesma que embala seus consumidores?

O tempo todo as empresas estão pensando em estratégias que otimizem sua comunicação visual para um maior impacto no mercado. Realmente, apresentar campanhas e peças atrativas e bem diagramadas são fundamentais para que seus negócios conquistem a visibilidade almejada, de acordo com sua identidade própria.

Contudo, essa “cultura da imagem” não pode se sobrepor a outros fatores que também são essenciais para a construção da marca. Uma ferramenta com alto poder de influência e que muitas vezes é deixada de lado, por exemplo, é o Music Branding.

Analise e responda: A trilha que embala sua marca é a mesma que embala seus consumidores?

O som disponibilizado a seus consumidores, sobretudo no ponto de venda, pode ser um poderoso estimulante de compra e identificação, assim como ser um elemento de dispersão e afastamento.

Em lojas, principalmente, é comum os clientes terem algum tipo de experiência com a famosa “música ambiente”, a qual, em geral, é escolhida de modo aleatório e por isso mesmo acaba não gerando resultados satisfatórios.

A maior parte das empresas não contam com uma estratégia definida nesse sentido, relegando, muitas vezes, a aplicação da trilha ao mero gosto pessoal de um funcionário encarregado por cuidar dela. Mas, é preciso ter muito cuidado, pois a música influencia emoções, sentimentos e comportamentos, atuando de modo profundamente envolvente.

Uma trilha mal escolhida pode atrapalhar o fluxo de movimentação no estabelecimento, pode afastar as pessoas por estar muito alta ou por não coincidir com suas preferências e pode prejudicar a imagem da marca por não estar em concordância com sua personalidade, seu “estilo” de ser.

Na medida certa: A questão do volume do "fundo musical" também é importante para se criar uma ambientação agradável.

O Music Branding é uma das subdivisões do chamado Marketing Sensorial, e seu objetivo é “dar voz” à identidade da empresa e de seu público, criando um vínculo emocional com o mesmo.

Além de lojas, outros estabelecimentos que podem se beneficiar dessa ferramenta são restaurantes, academias, supermercados, consultórios (salas de espera) e por aí vai.

O importante é que antes da implantação de uma determinada trilha seja estudado o tipo de som mais adequado ao universo da sua empresa e ao momento em que o consumidor estiver em contato com ela.

No Music Branding gostos individuais devem ser deixados de lado, pois nele o que realmente importa é a trilha que fará bem à marca como um todo.

Pense nisso e amplie seus horizontes para novas maneiras de otimizar seus negócios. Entre em contato com a ABC Consultores e fique por dentro de como podemos te ajudar!

Esta entrada foi publicada em Dicas e Tendências. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>