Planejamento estratégico 2012: Sem achismos, sem sorte!

A intuição faz parte do ser humano e ela é essencial em nosso dia a dia. Decidir sobre questões corriqueiras se torna mais fácil com a sua utilização, no entanto, no universo dos negócios ela não é a ferramenta mais adequada.

Muito de nossa intuição está baseada no senso comum, o qual, definitivamente, não serve para direcionar uma empresa. Seguir apenas opiniões, impressões e sensações é um grande erro que sobretudo neste momento, próximo do novo ano, deve ser suprimido.

Na semana passada a revista Veja publicou a matéria “A Obviedade de Mona Lisa”, a qual tratava justamente sobre esse assunto.

Comentanto sobre o livro Tudo é Óbvio – Desde que Você Saiba a Resposta, de Duncan Watts, o conteúdo destacou as principais ideias do autor que defende que políticas públicas e planos empresariais devem ser desenvolvidos não com base na intuição, como geralmente ocorre, mas com base em evidências científicas e em hipóteses previamente testadas. É o que ele define como “aprender a questionar justamente seus instintos sobre como as coisas funcionam, e se possível desaprendê-los”.

Indo diretamente ao assunto deste post: o Planejamento Estratégico 2012 de sua empresa tem que ser embasado em dados, análises profundas e previsões amparadas por informações ricas e sólidas. Para ter sucesso não dá para contar com a sorte! O mercado é extremamente competitivo e quem não souber usar as ferramentas e técnicas certas estará fora do jogo.

Neste momento, o ponto de partida deve ser uma análise sob diversos ângulos, considerando pontos positivos (que devem ser potencializados) e pontos negativos (corrigidos) obtidos ao longo de 2011.

Conforme ressalta Rodrigo Vasconcelos, da ABC Consultores:

“Não devemos viver do passado, mas utilizá-lo como escada para evoluirmos, observando quais ações funcionaram ou não em 2011 de acordo com os resultados obtidos e situações ocorridas, as quais nos ajudarão a posicionar corretamente a empresa para o futuro almejado. Tudo começa definindo onde queremos chegar a partir do crescimento real necessário (metas reais, considerando inflação do período, ganho salarial dos clientes, aumento de preços dos produtos e crescimento em vendas esperado), e o que poderemos fazer para isso acontecer com ações práticas, sem desconsiderar fatores que podem fugir ao nosso controle (mudança na economia, prováveis ações de concorrentes, previsão de retração de consumo, etc.), os quais devemos, no mínimo, estar preparados para enfrentar, defendendo nossa posição” .

Para embasar essa reflexão sugere-se a utilização de forma prática do conceito e técnica Swot, descrita mais detalhadamente AQUI.

Questionar e analisar o histórico de resultados positivos e negativos e suas situações são fundamentais para esclarecer sobre a real situação da empresa e sobre suas possibilidades. Assim, diante de fatos não caberão opiniões aleatórias baseadas em achismos, mas apenas soluções inteligentes, propostas com clareza, segurança e estratégias bem definidas.

Está preparado?

Então continue acompanhando o blog. Nos próximos posts vamos continuar com dicas sobre como o planejar corretamente 2012 e iniciar o ano com o pé direito.

Não perca!

_____________________________________

A ABC Consultores é uma Consultoria em Marketing com visão inovadora, que trabalha todos os pontos da empresa, desde a estruturação do próprio negócio, passando pela formação de equipes, até o direcionamento das ações de comunicação com o mercado.

Atendemos a cidade de Bauru e região tendo como o maior objetivo proporcionar resultados de negócios sólidos e eficazes para os nossos clientes. Entre em contato conosco AQUI e saiba como podemos te ajudar!

Esta entrada foi publicada em Consultoria de Marketing, Dicas e Tendências e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>